Carvão vegetal renovável é saída para reduzir gases no Brasil

Você sabia que existe carvão vegetal renovável? Pois é! Ele é feito à base de biomassa sustentável, material bem eficiente e que compete com o carvão mineral quanto ao custo.

E o Brasil já começou a investir no desenvolvimento dessa matéria, com o intuito, além de economizar, de reduzir os gases de efeito estufa.

Essa ação inovadora e benéfica ao meio ambiente é considerada estratégica para o Brasil. Isso por que o país busca meios para cumprir as metas e compromissos assumidos pelo país na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP21), em dezembro de 2015, em Paris.

A iniciativa partiu do projeto Siderurgia Sustentável em Minas Gerais, que visa reduzir as emissões de gases sobretudo do setor de ferro e aço no estado. Para isso trabalharão no desenvolvimento e demonstração de tecnologias limpas e renováveis para a produção de carvão vegetal.

“Poderemos fazer a promoção internacional dos produtos verdes da cadeia siderúrgica de Minas Gerais e reduzir os impactos ambientais e climáticos”, conta o chefe da Assessoria de Relações Internacionais do Governo de Minas Gerais, Rodrigo Perpétuo.

- Mas e o restante do Brasil?

Outra boa notícia é que o projeto-piloto não deverá ser uma exclusividade de Minas Gerais. Logo deverá expandir-se para outros estados e atingir também outros setores da economia.

No começo do mês de junho, o Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) que também é participante da ação, vai organizar o primeiro seminário técnico do projeto em Belo Horizonte para apresentar as tecnologias que serão aplicadas durante a implementação do carvão vegetal renovável no Brasil.

Escrito por Clara Ribeiro em 27/04/2016 no Blog da Engenharia.