MAHLE desenvolve tecnologia que reduz consumo de óleo lubrificante do motor

Revestimento de níquel nas camisas para motores com bloco de alumínio diminui o índice de distorção desses componentes e reduz em 35% o consumo de óleo

A nova tecnologia idealizada pela Mahle prevê a utilização de camisas de cilindro com revestimento externo de níquel, o que promove uma maior aderência metalúrgica (maior área de contato) entre o ferro fundido do cilindro e o bloco de alumínio e reduz o consumo de óleo lubrificante.

O aumento da transferência de temperatura entre a câmara de combustão e os canais de refrigerante do bloco do motor vem de uma maior aderência do cilindro com o bloco, diminuindo sua distorção. Uma grande distorção do cilindro tem como consequência o aumento do consumo de óleo.

Assim como o desenvolvimento de uma tecnologia dessa relevância exigiu avançados conhecimentos de engenharia, comprovar a sua eficácia demandou o uso de equipamentos de alta acuracidade. Como esse é um tipo de medição que requer avançados níveis de precisão, as conclusões sobre a validade da nova tecnologia só puderam ser realmente comprovadas nas instalações do Centro Tecnológico da MAHLE, em Jundiaí, interior de São Paulo, por meio do uso do Lubrisense – um espectrômetro de massa que tem condição de avaliar em tempo real o consumo de óleo lubrificante de um motor que esteja em processo evolutivo -, equipamento que só conta com seis unidades em atividade em todo o mundo e somente uma na América Latina.

Os testes foram feitos a partir de um mesmo motor – moderno e produzido em série por uma montadora – e com camisas semelhantes, porém, revestidas e não revestidas de níquel. A redução do consumo de óleo feita pelos métodos usuais de medição existentes no País mostrou um valor médio absoluto de economia da ordem de 35%, mesma grandeza apresentada pelo Lubrisense. Porém, o consumo de óleo medido em tempo real pelo Lubrisense tem a vantagem de apontar em que condições de utilização do motor ele é mais eficiente.

Com o Lubrisense ficou demonstrado que os maiores índices de economia, que chegaram a até 75% nos testes com motor com a nova camisa com revestimento de níquel, ocorriam em altos regimes de giros e de torque. Um dado extremamente relevante para a indústria fabricante do motor. Ou seja, além dos valores totais de economia, o Lubrisense tem a capacidade de mostrar, a cada momento, o consumo instantâneo do óleo lubrificante. O equipamento pode produzir um abrangente mapa do dispêndio de óleo do motor em função da variação da rotação e do torque aplicado.

Outra vantagem do uso do Lubrisense na detecção da introdução das novas tecnologias diz respeito ao menor tempo de avaliação que é necessário para se obter essas conclusões, que pode ser até 80% menor em relação aos métodos anteriormente utilizados.

Portanto, a nova tecnologia de revestimento do cilindro se mostrou robusta para novas aplicações reduzindo as distorções dos cilindros, o que proporciona combinação de designs de menor atrito ainda mais agressivos, contribuindo também com redução de consumo de combustível.

Fonte: VDI Brasil